quarta-feira, 27 de maio de 2009

Intolerância à Lactose




O que é a intolerância à lactose?

A intolerância à lactose corresponde à produção insuficiente ou nula de lactase, uma enzima essencial no processo de digestão da lactose e que é produzida pelas células do intestino delgado. Isto resulta numa incapacidade de digerir quantidades significativas de lactose, o principal açúcar do leite e seus derivados, levando a sintomas característicos.

É de notar que nem todas as pessoas com produção insuficiente de lactase apresentam os sintomas característicos da intolerância à lactose.



Conheça os sintomas

  • Náuseas
  • Cólicas
  • Inchaço abdominal
  • Flatulência
  • Diarreia

Os sintomas variam de fracos a severos e começam cerca de 30 minutos a 2 horas após a ingestão de alimentos ou bebidas que contenham lactose. A severidade depende de muitos factores, incluindo a quantidade de lactose que cada um consegue tolerar bem como idade, etnia e tempo de digestão habitual.


O que causa a intolerância à lactose?

deficiência primária de lactase é uma condição que se vai desenvolvendo ao longo dos anos. A produção da enzima ronda os 90% durante os primeiros 4 anos de vida, no entanto o declínio exacto ao longo do tempo, varia extensamente.

deficiência secundária de lactase ocorre quando ocorrem danos no intestino delgado ou no contexto de algumas patologias digestivas, como a doença celíaca, doença inflamatória intestinal e doença de Crohn.


Quem está em risco?

Cerca de 30 a 50 milhões de americanos são intolerantes e algumas etnias e raças são mais afectadas que outras. Mais de 80% dos afro-americanos, 80 a 100% dos indio-americanos e 90 a 100% dos asiático-americanos são intolerantes à lactose. Esta condição é menos comum nos descendentes do norte da Europa.


Diagnóstico

É particularmente difícil fazer um diagnóstico baseado apenas nos sintomas porque, muitas vezes, as pessoas manifestam este tipo de sintomatologia mas como resultado de outros problemas intestinais ou do consumo de alimentos que causam alguma irritação no intestino delgado.

Os médicos usam testes específicos de diagnóstico, mas antes recomendam a eliminação do leite de vaca da dieta, para saber se os sintomas desaparecem.


Tratamento

Não existe nenhum tratamento que aumente a produção de lactase, mas os sintomas podem ser controlados através da dieta. Crianças com deficiência de lactase não devem consumir fórmulas ou alimentos que contenham lactose, até tolerarem a digestão deste açúcar. A maioria das outras crianças ou adultos não necessitam de remover completamente a lactose da sua dieta, no entanto, não existem quantidades específicas a serem consumidas por dia. A tolerância é variável entre indivíduos e num mesmo indivíduo, ao longo do tempo.

Aqueles que reagem mal, mesmo a quantidades muito pequenas de lactose, devem dirigir-se a um médico.

Siga os nossos conselhos

Procure alimentos livres de lactose ou com baixo teor neste açúcar (substitutos de leite como as bebidas de soja, leite de arroz, etc)

Procure consumir produtos lácteos, onde o teor de lactose não é tão elevado (como o iogurte, queijo suíço, algumas sobremesas lácteas fermentadas, etc)

Sempre que consumir derivados lácteos, faça-o com moderação, começando por experimentar apenas quantidades muito pequenas e aumentando gradualmente, consoante a sua tolerância

Procure combater a deficiência de cálcio (o leite e derivados são a principal fonte deste mineral) com outros alimentos como as couves, os espinafres, os cereais de pequeno almoço fortificados, o leite de soja fortificado, etc

Esteja atento ao rótulo dos produtos. Analise a composição nutricional dos alimentos e faça uma escolha acertada.

Consulte o seu médico se sentir alguns ou todos os sintomas anteriormente descritos


O nutricionista responde...

Nunca mais posso beber leite?

Falso. Como foi dito anteriormente, a tolerância de cada um é variável, ou seja, alguns indivíduos raramente têm sintomas, enquanto que outros manifestam a sintomatologia após a ingestão de algumas gotas de leite. Se este for o seu caso, provavelmente terá de abdicar do leite, mas se não, caberá a si descobrir qual a quantidade de lactose que o seu organismo tolera.

Ter uma alimentação rica em leite causa intolerância à lactose?

Falso. A investigação científica diz-nos que esta é uma condição genética. Não se desenvolve como consequência de um consumo excessivo de leite ou produtos lácteos.

A intolerância à lactose é contagiosa?

Falso. Apesar dos mecanismos exactos pelos quais a doença se desenvolve estarem ainda por esclarecer completamente, sabe-se que não é contagiosa.

A intolerância à lactose torna-me mais magro?

Falso. O consumo de lactose num indivíduo intolerante pode levar a uma digestão incompleta do açúcar e, consequentemente, a problemas intestinais como diarreia. Nestas condições, o indivíduo pode perder peso, mas seguindo uma alimentação cuidada, isso não acontece. Basta limitar o consumo de lactose.


Fonte: Nestlé

4 comentários:

Diário de receitas disse...

Agradeço terem publicado este post, pois eu infelizmente sofro do Sindrome do colon irritável e ando neste momento a vêr esta situação da lactose, para vêr se sou intolerante ou não.Como diz o meu médico "Morremos com esta doença, mas não morremos da doença".
Bjs.

Luísa Alexandra disse...

Nós é que agradecemos o comentário.
Desejamos que tudo se resolva pelo melhor, tens de ter coragem!

Se souberes de mais alguma informação que queiras partilhar acerca deste assunto estás à vontade para aqui a colocar.

Beijos.

Nilda disse...

Por favor, gostaria de saber (se puderem me informar)se há exames laboratoriais para se comprovar a existência de intolerância à lactose.

Anónimo disse...

Gostasria de saber se existe algum medicamento que ao menos atenue os sintomas da intolerancia?