segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Leite e Cãibras

Quem nunca interrompeu uma atividade física, após sentir uma fisgada no músculo, como se ele estivesse a ser puxado, esticado, em meio a muita dor? Poucos sortudos, sem dúvida. Afinal, a cãibra, como é chamado esse fenômeno, é uma situação muito freqüente na vida de quem pratica desportos.

Para entender a câimbra, é preciso começar pelo funcionamento muscular — responsável por atividades como andar, pular, piscar, respirar e outros movimentos importantes para nossa vida. Os músculos podem ser voluntários, quando atendem nossas ordens, ou involuntários, quando funcionam sem levar em conta os nossos desejos. As câimbras ocorrem em músculos voluntários.

Uma explicação é que quando submetido a uma atividade física intensa, o organismo transpira muito podendo haver perdas consideráveis de eletrólitos — sódio, cloro, potássio e magnésio —, e associado a outras razões, ocasionar um mau funcionamento temporário dos músculos.

Durante a cãibra, as fibras musculares deixam de ter movimentos voluntários, ocorrendo um enrijecimento acompanhado de dor intensa. Esse quadro se manifesta com mais freqüência nos músculos do tornozelo, do pé e da panturrilha (batata da perna), mas pode ocorrer também nos membros superiores (braços) ou no abdômen (barriga).

Causas das cãibras
A ciência não determinou ainda todas as causas das cãibras. No entanto, estão associadas com a diminuição dos níveis de sódio, de magnésio e de potássio, causada principalmente pela transpiração intensa. Outros dois fatores são a falta de condicionamento físico mínimo para a prática esportiva e a fadiga decorrente do excesso de atividade física.

As cãibras podem acontecer em qualquer horário. À noite elas são mais comuns após um dia de intensa atividade física. Já de dia podem acontecer no meio de uma atividade física ou em momentos de relaxamento. Tanto em um caso como no outro, a duração varia de poucos segundos a alguns minutos.

Leite pode ajudar na prevenção de cãibras
Para evitar as cãibras, é necessária a ingestão e reposição de líquidos e minerais, quando forem perdidos por meio do suor. O leite tem quantidade de sódio semelhante ao existente em algumas bebidas esportivas (feitas especialmente para atletas reporem as perdas de eletrólitos causados por exercícios extenuantes) e adicionalmente contém também quantidade apropriada de cálcio e potássio.

Dessa forma, beber leite, além de seus vários benefícios nutricionais, pode ser uma ótima estratégia para prevenir as cãibras.

Dicas práticas para lidar com as cãibras

1. Beba líquidos antes, durante e depois da sua sessão de exercícios. Leite pode ser uma boa alternativa.
2. Se a cãibra ocorrer, massageie a área. Isso ajuda a aliviar a dor e também estimula a corrente sangüínea, facilitando a recuperação.
3. Descanso e reidratação com líquidos, como o leite, que contenham eletrólitos, particularmente sódio, ajudarão na recuperação.

AVISO IMPORTANTE:
O leite não é medicamento, mas um alimento. Como tal, os benefícios do leite só se manifestam quando ele faz parte de uma alimentação equilibrada.
As informações do site bebaleite tem caráter meramente informativo e não devem ser entendidas como uma recomendação ou uma sugestão de tratamento. Somente um médico ou profissional de saúde habilitado pode fazê-lo.

Fonte: "Bebaleite"

2 comentários:

Luísa Alexandra disse...

O leite é um dos alimentos que eu mais gosto, leite e derivados.

Miss Complicações disse...

Eis um belo post... é uma questão pela qual há muito aguardava uma resposta.
Sofro horrores com cãibra. Muitas delas já me tiraram horas de sono. Normalmente dão-me nos pés e nessa altura é ver os dedos a contorcerem-se todos e a menina Complicações a saltar da cama para dar saltinhos no chão. O que chateia mesmo é quando as cãibras surgem nas horas menos improváveis tornando-se um verdadeiro turn-off.
Está resolvido. Amanhã vou substituir a minha garrafinha de água que tenho na secretária por um pacote de leite :)

Beijinhos e obrigada pela dica