sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Como arrefecer os alimentos para posterior armazenamento





Este post foi publicado no blog da Joana •
Pintinhas Pretas, e com a autorização dela vou transcrever aqui para o SOS Feminino, pois acho um tema de muita utilidade.


Como arrefecer os alimentos – para posterior armazenamento:

Quando submetemos um alimento ao calor, estamos a contribuir para a redução, ou mesmo eliminação total, de bactérias. Isto acontece por exemplo com a sopa, que no processo de preparação atinge temperaturas altas, durante um período de tempo prolongado.

Ao tratar-se de um alimento rico em vitaminas, sais minerais e proteína animal, ainda por isso com bastante abundância de água, então temos aqui um excelente caldinho para as bactérias que deambulam pelo ar.

O que acontece se deixarmos destapados, os alimentos em arrefecimento? Estaremos a promover a recontaminação do alimento, o que nos traz algumas desvantagens:

- Período de vida mais curto;
- Redução nutricional porque as bactérias se vão alimentar com os nutrientes que deveriam chegar ao consumidor;
- Com 2-3 dias no frigorífico corre-se o risco de o alimento em causa causar transtornos intestinais a quem o consuma, ainda que aparentemente pareça inócuo...

A questão de
tapar é, então, fundamental e deve ser feita logo após o tratamento térmico. Ou seja, assim que o alimento esteja pronto, dividir rapidamente por recipientes que deverão ser logo tapados, Deixar arrefecer, no máximo 2 horas, à temperatura ambiente e depois refrigerar ou congelar.

Baseado num post do blogue Babysol da Drª Solange Burri - Licenciada em Microbiologia e Pós-Graduada em Segurança Alimentar. Mestranda em Inovação Alimentar.


Ainda uma outra fonte, desta vez o
Portal de Saúde Pública, reforça a importância de um correcto arrefecimento pós-confecção,e complementa o que já ficou referido acima:


O arrefecimento dos alimentos confeccionados deve ocorrer o mais rapidamente possível, de modo a manter uma boa qualidade física e microbiológica dos alimentos.

Após a sua confecção os alimentos devem ser
arrefecidos, em menos de 2 horas, até aos 10ºC, sendo posteriormente acondicionados a temperaturas iguais ou inferiores a 4ºC.
Nunca se devem deixar arrefecer os alimentos à temperatura ambiente, durante um longo período de tempo, pois esta prática coloca os alimentos na “zona de perigo”.
O arrefecimento deverá ser efectuado colocando o recipiente com o alimento num banho de água fria, introduzindo-o posteriormente na câmara de refrigeração.

3 comentários:

SoraiaSilva disse...

Uma dica muito útil esta!
Obrigada!
beijinhos*

Pratos da Bela disse...

é uma dica, muito importante...
Obrigada, boas férias e bjinhos da Bela

turbolenta disse...

POis isso era uma guerra aberta com a minha mãe. Ela tem por hábito só a colocar no frigorífico quando está completamente fria.Entretanto, quando a muda para a caixa, deixa-a destapada e põe-lhe um panp por cima.
Eu, assim que a faço (geralmente é mesmo antes da refeição), assim que sirvo os pratos , tapo-a novamente , ponho a panela num alguidar com água e assim que acabo de comer, passo-a logo para a caixa, tapo-a e frigorífico. Muitas vezes ela ainda vai bastante quente. Isto faz com aue o frigorífico gaste mais energia, mas a sopa nunca se estragou.